Soluções em Nuvem

Vista superior smartphone maquete no espaço de trabalho Psd grátis

Afinal, qual solução de cloud computing é a melhor para você?

O uso de cloud computing está cada vez mais presente nas pautas de discussão das organizações, assim como as soluções cloud para as empresas.

A transformação digital tem feito com que uma grande parcela do mercado opte pela adoção desse tipo de serviço, se beneficiando de acordo com o modelo de nuvem que melhor atende às necessidades de cada negócio.

Entretanto, na área de TI, esse assunto envolve diversas questões que precisam ser respondidas. Para fazer a escolha certa, é preciso considerar algumas características específicas do serviço que sua empresa busca.

Pensando nisso, mostraremos aqui quais são os tipos de solução de cloud computing e como identificar qual a melhor cloud, e como ela pode atender às suas necessidades e estratégias de negócio.

Conhecendo as soluções de cloud computing mais utilizadas

Ao contrário do que muitas pessoas acreditavam há alguns anos, a nuvem representa uma tecnologia muito mais poderosa do que um simples sistema de armazenamento online de arquivos. São diversas funções que vão desde a infraestrutura de TI até o desenvolvimento de softwares.

Isso significa que o cloud computing tem muito a oferecer não só para o setor de TI, mas para o negócio como um todo. Em um mundo no qual o ambiente digital gera tanto valor para uma marca, é preciso colocar a tecnologia para trabalhar a seu favor e garantir o crescimento da empresa.

Infrastructure as a Service (IaaS)

Uma das soluções de maior destaque atualmente é a IaaS, ou Infraestrutura como um Serviço. O motivo é que ela representa um modelo completo de infraestrutura, tornando possível que a empresa transfira seus sistemas quase que totalmente para a nuvem.

Para entender melhor, é interessante dar uma olhada em suas possibilidades. O IaaS permite, por exemplo, a hospedagem de um ERP completo na nuvem. Não só o armazenamento dos arquivos relacionados ao sistema, mas a infraestrutura completa, incluindo rede, load balancer, backup e demais recursos.

Em vez de investir amplamente em equipamentos e aplicações internamente, você conta com todo o suporte do fornecedor do serviço para mantê-lo operando de forma ininterrupta. O mesmo se aplica para sistemas de e-commerce, CRM e hospedagem de sites, por exemplo.

Em geral, o modelo é implementado com um custo sob demanda, algo que o torna ainda mais atrativo, financeiramente falando. O fornecedor mantém os equipamentos e a sua equipe de TI gerencia as aplicações necessárias para manter a estrutura em funcionamento.

A redução de custos, aliás, é um dos fatores que mais pesam na hora da decisão. A migração para um sistema de IaaS costuma trazer resultados rapidamente, reduzindo as despesas com a manutenção da infraestrutura e possibilitando que a empresa invista em outros recursos para valorização do negócio.

Software as a Service (SaaS)

O Software como um Serviço, ou SaaS, é uma das soluções cloud que visa fornecer um determinado software no formato de contratação mensal recorrente, em vez do antigo modelo de aquisição de licença perpétua.

Essas aplicações são hospedadas na nuvem, ou seja, não requerem instalação em computadores locais e, em geral, a infraestrutura de servidores que hospeda o software é gerenciada pela própria empresa fornecedora.

Esse é um dos modelos de negócio que mais cresce no mundo. Hoje em dia podemos encontrar centenas de soluções SaaS disponíveis no mercado, que vão desde um software para gerenciamento de campanhas de marketing até um avançado sistema de ERP e CRM para grandes empresas.

Certas operações da empresa ganham em agilidade e o custo é reduzido, em comparação com um cenário onde um software é hospedado em infraestrutura 100% interna.

Certas operações da empresa ganham em agilidade e o custo é reduzido, em comparação com um cenário onde um software é hospedado em infraestrutura 100% interna.

Platform as a Service (PaaS)

Com foco mais específico em desenvolvedores de softwares, o modelo de Plataforma como um Serviço, ou PaaS, oferece um ambiente virtual que facilita o gerenciamento das streamlines dos projetos.

Com programadores e gestores trabalhando em um único ambiente online, a integração de versões ganha em agilidade e organização, reduzindo as chances de falhas e aumentando a produtividade de todo o time.

Além disso, é possível contar com softwares de desenvolvimento rápido, que oferecem modelos específicos para certos aspectos das aplicações algo muito útil para a criação de aplicativos de smartphones, por exemplo.

Nuvem híbrida

Em muitos casos, as necessidades de uma empresa apontam para mais de uma direção. Isso não significa que é preciso sair perdendo de algum lado. Uma das maiores vantagens do cloud computing é a possibilidade de ajustar o serviço para a realidade de cada empresa.

Se uma empresa, por exemplo, pode se beneficiar mais de certas características da nuvem pública, porém sem deixar de lado um espaço privado para rodar softwares com licenças próprias, em conjunto com uma infraestrutura de hardware separada, a nuvem híbrida é a melhor solução.

Ela une algumas particularidades de cada modelo de cloud para formar um serviço sob medida para sua empresa.

Descobrindo a realidade da empresa

Essa, sem dúvidas, é uma das etapas mais importantes quando se está decidindo qual a melhor cloud. A qualidade dos serviços que a empresa oferece aos clientes depende totalmente da capacidade do provedor de soluções na nuvem e como isso pode entregar um ótimo desempenho na qualidade dos serviços.

Sabendo os pontos importantes sobre conhecer a empresa que vai contratar, agora é mão na massa. Visitar blogs, fóruns, redes sociais, tudo isso é essencial para que você consiga colher informações sobre empresas e de pessoas que já as contrataram. Esse é um ótimo meio de descobrir quais são seus pontos fortes e fracos, e como é a visibilidade delas no mercado.

Consumidor, Reclame Aqui e Proteste, são sites ótimos para averiguar as reclamações de cada empresa, quais são as queixas mais frequentes, volume de solicitações atendidas e como o provedor lida com os clientes.

Analisando a escalabilidade dos serviços

Uma das melhores soluções cloud que pode ser oferecida pelos serviços de uma empresa é a capacidade de poder escalar de uma forma bem fácil, com poucos cliques.

Na hora de decidir qual a melhor solução cloud para a sua empresa, é de extrema importância analisar a capacidade física que os serviços da contratada apresenta. Isso se dá para que, futuramente, os serviços escalem de acordo com a demanda do seu negócio.

Se a sua empresa apresenta picos, os serviços contratados devem ter a capacidade de crescer e retrair de forma automatizada. Podendo acompanhar as necessidades do seu negócio da forma mais adequada possível.

O mais importante aqui é analisar o tempo de resposta em relação aos picos de acesso, como você poderá escalar as operações e também os custos de uma estrutura elástica.

Avaliando as políticas de segurança do provedor

As soluções cloud envolvem a hospedagem de dados sigilosos e alguns sistemas exclusivos. Tendo isso em mente, é muito importante que você dê atenção às políticas de segurança e privacidade do provedor que vai contratar.

É essencial que as ações de acesso sejam controladas por senhas. Mecanismos como esse dão à empresa um maior poder sobre a gestão do controle, quem vai acessar o que, quando e por onde. Além disso, veja também se o provedor oferece algum sistema de criptografia para senhas e dados. Isso faz com que os caracteres sejam ilegíveis caso venham a ser corrompidos.

O ideal mesmo é que os responsáveis pela gestão dos ambientes na nuvem tenham total poder para realizar o monitoramento dos acessos em tempo real, redefinir processos e alterar regras de controle. Isso vai garantir, da melhor forma possível, que a segurança de dados seja bem feita.

Identificando a melhor solução

Em primeiro lugar, é fundamental responder a uma questão: quais são as necessidades específicas da sua empresa? Esboçar uma ideia geral daquilo que a empresa precisa é o primeiro passo para, em seguida, levantar os pontos específicos a serem solucionados.

Com essas informações colocadas no papel, é possível ir adiante e desenvolver um plano de ações. Nele, as questões levantadas devem ser avaliadas levando em consideração as possibilidades da empresa e o planejamento a longo prazo.

Pode parecer algo abstrato. Por isso, vamos nos aprofundar um pouco mais, utilizando como referência as características de cada modelo e o que as empresas têm feito atualmente.

IaaS como tendência para o futuro

Imagine uma empresa da década de 80 que tinha 200 funcionários com máquinas de escrever em um grande escritório e, de repente, passou a ser surpreendida pela concorrência que trabalhava com computadores interconectados. Nesse cenário, além das mudanças radicais na comunicação interna do negócio, o armazenamento de arquivos também passou por uma completa revolução.

Mesmo que aos poucos, de acordo com sua capacidade de investimento, os gestores sabiam que seria necessário substituir completamente a tecnologia utilizada. Armazenamento de arquivos, comunicação interna, criação de documentos e outros recursos, por mais que fossem diferentes, dependiam da mesma infraestrutura tecnológica.

Não é preciso dizer o que aconteceu com o uso de máquinas de escrever e arquivos de documentos impressos nos últimos vinte anos. O que as empresas já começaram a perceber é que o mesmo deve ocorrer com a infraestrutura física de TI. Com o tempo, a tendência é que ela seja totalmente transferida para a nuvem.

Por isso, é interessante ter o IaaS em mente, mesmo que seja como um plano a ser implementado de forma gradual. Faça uma avaliação dos recursos que podem ser transferidos para a nuvem em um primeiro momento e dê prioridade a eles. Em alguns casos, isso pode ser uma questão de urgência!

Com um planejamento inteligente, a tecnologia vai suprindo as necessidades da empresa ao longo do caminho, tornando a nuvem a responsável por toda a infraestrutura de TI.

Faça uma análise em sua empresa e implemente a solução de cloud computing que mais se ajuste a ela, mantendo a competitividade do negócio no mercado.